Transformação digital definida por dados

Publicado por ASC Brazil | 18 de fevereiro de 2019 | Destaque,Transformação Digital

A tarefa tradicional dos CIOs de serem responsáveis ​​pela estratégia de tecnologia e compras dentro de uma empresa, não é mais direta. O CIO e sua equipe têm a tarefa invejável de rastrear as inovações mais recentes e garantir que as empresas as adotem de uma maneira livre de riscos, o que as mantém simultaneamente à frente da concorrência. E isso só ficou mais difícil.

Tecnologia de nuvem, Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial (AI) e Aprendizado de Máquina (ML) estão atrapalhando o cenário de negócios. Essas tecnologias dependem do acesso a dados de qualidade e, consequentemente, o CIO deve primeiro entender e redefinir a estratégia de dados de uma empresa antes de adotar com confiança todo o potencial da nuvem, IoT, AI e ML.

Além do mais, não se trata apenas de dados, esses dados devem ser de boa qualidade, controláveis ​​e consistentes para garantir que possam ser usados ​​para alimentar adequadamente essas tecnologias, gerar valor comercial e informar decisões.

Dados e o CIO

Enquanto os objetivos do CIO de impulsionar a inovação e melhorar a eficiência operacional não são complementares, por uma vez a transformação digital promete ambos. A IA, por exemplo, pode permitir que as empresas gerem informações automaticamente, que anteriormente precisariam de meses de pesquisa e análise. É inovador, eficiente e pode revelar um valor de negócio anteriormente inexplorado.

O Gartner prevê que os dispositivos conectados atingirão 14,2 bilhões em 2019 e crescerão para 25 bilhões até 2021, em grande parte impulsionados por processos anteriormente executados por humanos, automatizados e acionados por dispositivos e algoritmos. Para áreas como propriedade de dados, viés algorítmico, privacidade e conformidade regulatória, sugere-se que a tecnologia alimentada por dados que leva à percepção, não será facilmente compreendida pelos que realmente são afetados por ela.

Se essas previsões se concretizarem, ter controle sobre os dados que alimentam essa tecnologia é ainda mais importante. Mas, à medida que o mundo dos negócios passa a um modelo tecnológico mais descentralizado e a “shadow IT” passa a valer, os CIOs não controlam mais completamente a tecnologia dentro dos negócios, os dados que cria, ou os processos de segurança em torno dele. O Gartner prevê que 50% dos dados gerados em breve estarão fora do centro de dados corporativo, gerados por aplicativos IoT e dispositivos de computação de borda. Como resultado, os CIOs precisam modernizar sua estratégia de dados, garantindo que eles possam transmitir percepções de dados de maneira transparente e confiável de todo o negócio para uma estratégia de tecnologia que proporcione a transformação digital.

Uma estratégia de dados redefinida

As organizações precisam tratar os dados como um ativo corporativo que pode ser usado para uma tomada de decisão melhor e mais rápida. Isso exige que os usuários realmente confiem nos dados à sua disposição com os princípios apropriados de governança de dados em vigor. A governança de dados divide os centros de dados de sistemas diferentes em toda a empresa e estabelece um conjunto de processos, padrões e políticas com os quais a organização pode concordar para tornar os dados consumíveis em toda a empresa. Uma plataforma automatizada de governança de dados fornece de maneira rápida e segura dados confiáveis ​​para os usuários corporativos que precisam deles para executar seus trabalhos.

O CIO também deve construir um relacionamento forte com um Chief Data Officer (CDO). Embora tradicionalmente o CIO tenha sido responsável pela criação e manutenção dos ativos tecnológicos da organização e, portanto, tenha se tornado o guardião dos dados corporativos, garantindo que ele flua suavemente do ponto A para o ponto B, isso precisa ser transferido conforme os dados evoluem dentro dos negócios. O CIO precisa colaborar com o CDO para gerenciar uma estratégia de dados sustentada por uma governança que entregue os dados corretos nas mãos certas para impulsionar a transformação dos negócios.

Os dados tornaram-se parte integrante de uma organização e precisam ser uma função estratégica separada, com seu próprio “sistema de registro”, como RH, marketing, finanças e vendas. A governança de dados precisa emergir como uma entidade separada dentro do negócio que ajuda a organização a manter melhor seu inventário de dados, facilitar o uso de dados, melhorar a qualidade dos dados e exercer controle sobre processos e métodos empregados por todos os usuários de dados da empresa. Essa mudança de mentalidade em relação aos dados ajudará o CIO a impulsionar a inovação para obter vantagem competitiva.

Saber apenas onde os dados estão localizados é insuficiente, mas também precisa de governança. A quantidade, a variedade e o escopo dos dados de negócios disponíveis estão crescendo exponencialmente, tornando-se cada vez mais difícil encontrar, entender e confiar, apesar de isso ser essencial para obter valor a partir deles. A instalação de sistemas – como um catálogo de dados controlado – permite que os usuários entendam os dados em termos de negócios, além de estabelecer relacionamentos e associações entre conjuntos de dados. Isso oferece maior percepção e confiança nos dados, especialmente quando aplicados a análises, IoT, IA e ML.

A colaboração dentro dos negócios em torno dos dados é fundamental para as organizações que usam seus dados como um ativo corporativo. Todos os usuários de negócios precisam saber onde encontrar os dados certos e ter um entendimento comum do que os dados significam para que eles possam confiar nele e colocar os dados em uso.

Nem todas as transformações digitais foram criadas iguais

Organizações em todo o mundo estão tentando transformar digitalmente, ou mesmo alegando que elas foram transformadas digitalmente, mas essa frase é subjetiva. O que a transformação digital é para uma empresa pode não ser a mesma para outra, até porque todos vêm de um ponto de partida diferente. Pense na diferença entre uma empresa nativa digital como o Google, por exemplo, em comparação com um player legado, a realidade da transformação digital para esses dois tipos de empresa provavelmente será muito diferente.

Consequentemente, as organizações precisam entender o que estão tentando alcançar com a transformação digital e como isso faz a diferença em sua indústria, para sua vantagem competitiva. Eles devem então trabalhar isso de volta para as tecnologias que permitem a transformação digital e os dados que alimentam as tecnologias. Criar uma estratégia em torno dos dados será fundamental para uma transformação digital bem-sucedida.

Assista agora mesmo uma demonstração ao vivo da nossa Solução ASC SAC 5.0.

Quer falar com a ASC?

Sinta-se a vontade para escolher por qual canal quer ser atendido

Comentários

comentarios

Entre em contato

Fique a vontade para entrar em contato e tirar suas dúvidas.


Whatsapp

Clique para utilizar o Whatsapp Web ou cadastre o número no seu telefone:
Abrir Whatsapp Web QR Code

(34) 3257-6000

SMS

Para falar conosco via SMS, adicione aos contatos de seu telefone este número:

(11) 99730-3704

Multicanalidade
Facebook
BotTelegram